5 músicas românticas para ouvir a dois no Dia dos Namorados

Descubra aqui a banda sonora perfeita para um serão romântico.

A música versa sobre temas inimagináveis e um dos mais recorrentes é o amor. Há simplesmente canções onde o tópico é subtilmente sugerido, revelando a alma de poeta de quem escreveu; noutras, é óbvio, provocando uma explosão de sorrisos ou até levar às lágrimas.

A revista Nerve publicou uma lista das 50 das melhores músicas de amor de todos os tempos. Dessa sugestão selecionámos cinco e o nosso objetivo é provocar sorrisos. Por isso, excluímos temas que abordem o fim de relacionamentos ou de “volta para mim”.

Bloggers, DJs e críticos estiveram na origem desta listagem, que foi, inicialmente, dividida por décadas, mas reorganizada com um olhar para a intemporalidade – o que significa que, em muitos casos, as canções mais vetustas ficaram à margem (e, por isso, pedimos desculpa ao Frank Sinatra). No entanto, algumas destas melodias serviram de incentivo aos nossos pais e, agora, poderão ser a banda sonora perfeita para um jantar romântico e momentos a dois.

“Wild Horses” (1971), The Rolling Stones
Pertence ao álbum “Sticky Fingers” e esta música foi escrita por Keith Richards e Mick Jagger. Em 1969, Keith Richards teve que deixar o seu filho recém-nascido para sair em digressão e o tema começou a ser escrito para o descendente de Keith, Marlon. Mick Jagger reescreveu a letra, mantendo apenas a frase ” Wild horses couldn’t drag me away” e baseou o tema na sua relação com a Marianne Faithfull.
O vinil custa 23,99€ na Worten.

“Something” (1969), The Beatles
“Something” foi escrita por George Harrison para a sua mulher na época. Apesar de todas as disputas internas do grupo na época, todos eles – incluindo George Martin – concordaram que a balada de George Harrison era o ponto alto do álbum “Abbey Road”. Aliás, Frank Sinatra gravou-a duas vezes, rotulando-a de “a maior canção de amor dos últimos 50 anos”. Esta foi a única música de Harrison a estar no lado A de um single dos Beatles.
O vinil custa 19,99€ na Worten. O disco foi remasterizado ao longo de quatro anos, por uma equipa especial de engenheiros de som dos Estúdios de Abbey Road, em Londres.

“Lovesong” (1989), The Cure
Robert Smith escreveu o tema como um presente de casamento para a sua noiva, Mary, pouco antes de casarem. A letra foi inspirada no facto de Smith estar constantemente em digressão e queria que Mary soubesse que, por mais que tivesse de viajar, sempre a amaria. Amor eterno… Haverá melhor razão para a incluir numa banda sonora romântica?
A música encontra-se listada no álbum “Disintegration”. O vinil custa 20,99€ na Worten.

“Come Away With Me” (2002), Norah Jones
O tema é suave e elegante e é sobre duas pessoas que estão apaixonadas, mas não podem estar juntas. Dá literalmente vontade de pegar na mão de alguém e escapar para sempre com a pessoa amada.
Pertence ao álbum com o mesmo nome e o vinil custa 15,99€ na Worten.

“Lay Lady Lay” (1969), Bob Dylan
Inicialmente, Bod Dylan escreveu o tema para o filme de 1969, “Midnight Cowboy” (de John Schlesinger), mas uma outra música de Harry Nilsson acabou por ser escolhida. No entanto, esta é uma música ternurenta e que provoca desejo ao mesmo tempo. Nela, Dylan diz à sua amante que é “a melhor coisa que já viu” (“And you’re the best thing that he’s ever seen”), pedindo-lhe para ficar com o seu homem esquecendo a hora do dia.
O tema está incluído no álbum “Nashville Skyline” e o vinil custa 14,99€ na Worten.

Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço