A melhor playlist para ouvir no Dia do Pai

Cat Stevens, Eric Clapton, Queen ou Jay Z: todos escreveram músicas para os filhos ou sobre os pais. Mas há mais… Conheça a melhor banda sonora para ouvir no sábado.

Se há coisa que não falta são músicas sobre pais ou escritas para os filhos. É um tema incontornável na carreira da maior parte dos músicos. Eric Clapton (“My Father’s Eyes”), Bruce Springsteen (“My Father’s House”), o artista antes conhecido como Cat Stevens (“Father and Son”) e Madonna (“Papa Don’t Preach”): todos eles escreveram e interpretaram conhecidos hits inspirados na relação com os pais. Escolhemos as melhores músicas sobre relações entre pais e filhos para que possa desfrutar ao máximo deste dia do Pai.

Conheça cada um das nossas sugestões:

Macklemore & Ryan Lewys feat. Ed Sheeran – “Growing Up (Sloane’s song)

Macklemore celebra o nascimento da sua filha Sloane com este “Growing Up (Sloane’s Song)”, que faz parte do mais recente álbum do artista – “This Unrully Mess I’ve Made”. Na música, que seguramente estará no alinhamento do concerto que o rapper vai dar no Meo Arena no final do mês, Macklemore dá conselhos ao bebé de dois meses para as diferentes fases que vai experienciar ao longo da sua vida, enquanto confessa o medo que tem de a carreira poder interferir no relacionamento de ambos. “This Unrully Mess I’ve Made” está à venda na Fnac desde o final de fevereiro e custa 17,99€.

Will Smith – “Just The Two of Us” 
Para o seu álbum de estreia a solo “Big Willie Style”, Smith pegou no clássico de Bill Withers e Grover Washington Jr. “Just The Two of Us” e transformou-o numa canção de amor dedicada ao seu filho mais velho, Trey Smith. Entre declarações de amor e conselhos de pai, o Príncipe de Bel Air destaca todos os sentimentos que um homem sente quando vê os seus filhos a crescer. No vídeo da música aparece ainda Jada Smith, na altura uma orgulhosa grávida mostrando a barriga onde já crescia o outro filho do cantor, Jaden Smith. A música faz parte da lista de músicas de “Will Smith – Greatest hits”, e está disponível na Fnac por 7,16€.

Cat Stevens – “Father and Son
É um dos grandes clássicos dos anos 70 e traça um retrato perfeito da guerra de um pai, mais velho e mais sábio, para dar conselhos sobre a vida a um filho rebelde que quer viver uma vida de paixão. O álbum “Cat Stevens – Tell ‘Em I’m Gone” está disponível na Worten por 12,99€.

 

Johnny Cash – “A Boy Named Sue” 
Sim, é uma música que fala de um pai ausente, que batizou o filho com nome de menina e partiu. Ok, é uma música onde Cash descreve uma discussão com o pai que envolve facas, pontapés, mordidelas e até uma arma. Mas no final, “A Boy Named Sue” é essencialmente uma música sobre a reconciliação entre dois homens e a força dos laços que os unem, apesar de todas as diferenças e rancores. Gravada pela primeira vez durante um espétaculo de Johnny Cash na prisão de San Quentin, em 1969, é hoje um clássico incontornável do maior artista country americano de sempre. A música faz parte do alinhamento de “Johnny Cash – The Man in Black”, à venda na Worten por 9,99€.

Marcelo D2 – “Loadeando
Não só “Loadeando” é uma música sobre a relação entre o rapper brasileiro e o filho, como conta mesmo com a participação do então jovem Stephan. Agora conhecido como Sain, Stephan acabou mesmo por seguir os passos do pai e é hoje um rapper que vai ganhando nome no Brasil com o seu grupo Restart, mas será sempre visto como o miúdo envergonhado que partilhou o palco da MTV com o pai para cantar “Eu me desenvolvo e evoluo com o meu filho, Eu me desenvolvo e evoluo com o meu pai”. O álbum “Marcelo D2 – A arte do barulho” pode ser comprado na Fnac, por 18,50€.

Eric Clapton – “My Father’s Eyes” 
Clapton faz nesta música um paralelo entre o seu filho, que morreu aos quarto anos de idade, e os olhos do seu pai, que o músico nunca conheceu. A melodia lamenta a impossibilidade de ter uma relação pai-filho com qualquer um dos dois. Lançada em 1998, “My Father’s Eyes” faz hoje parte de qualquer alinhamento de um concerto de Eric Clapton. O “MTV Unplugged” com o cantor está à venda na Worten por 22,99€.

Madonna – “Papa Don’t Preach” 
Nesta música da icónica rainha da Pop, Madonna conta ao pai que está gravida. Apesar de esta não ser uma notícia que a maioria dos pais gostasse de receber no Dia do Pai, “Papa Don’t Preach” não deixa de ser uma música sobre reconciliação, com a cantora a dizer que “O que preciso agora é de conselhos”. E esteve em número 1 nos EUA durante várias semanas em 1986. “True Blue”, de Madonna, custa 7,99€ na Fnac.

The Game – “Like Father, Like Son
O conhecido rapper norte-americano encerra o seu album de estreia com esta crónica sobre o nascimento do seu primeiro filho. “Like father, like son” conta com o bónus de um refrão sentimental murmurado por Busta Rhymes: “But in the end I hope you only turn out better than me / I hope you know I love you young’n, like father, like son.” O álbum “The Game – The Documentary 2.5” custa 13,99€ na Fnac.

Beyonce – “Daddy” 
Beyonce recorda algumas das suas memórias mais profundas do tempo em que ainda era a “menina do papá”. Na música, a cantora fala de um homem que nunca poderá ser substituído e de como os dois eram inseparáveis. O sucesso “Beyonce – Dangerously In Love” está à venda na Worten por 7,99€.

Bruce Springsteen – “My Father’s House
Não é segredo nenhum que a relação de Springsteen com o pai não foi fácil. Mas nesta música, o “Boss” fala em ultrapassar as adversidades, de aceitar as diferenças e da reconciliação entre os dois. “The Essential Bruce Springsteen” é um álbum duplo do cantor e custa 8,60€ na Fnac.

Queen – “Father to Son” 
Nesta música daquela que é uma das mais aclamadas bandas de sempre, Freddie Mercury é um pai que tenta dar conselhos a um filho rebelde, ainda que este não lhe preste atenção: “A word in your ear from father to son / Funny you don’t hear a single word I say / But my letter to you will stay by your side”. “Queen – The platinum collection” custa 13,99€ na Fnac.

The Temptations – “Papa Was a Rolling Stone” 
Este single que chegou ao primeiro lugar das tabelas de hits em 1972 é uma música sobre o impacto da ausência de um pai na vida de uma jovem. O álbum “Papa Was a Rolling Stone” custa 5€ na Fnac.

John Mayer – “Daughters” 
Esta música valeu um Grammy ao cantor que aconselha todos os pais a serem bons para as suas filhas enquanto estas são novas, para que estas possam ter uma atitude positiva nas relações que vierem a ter no curso das suas vidas. “Paradise Valley” é um dos melhores discos do cantor e está à venda na Worten por 7,99€.

Jay Z – “Glory” 
Escrito apenas alguns dias depois de Beyonce ter dado à luz a primeira filha de ambos, “Glory” é o testemunho de um homem que dá os primeiros passos na arte de ser pai. A paixão de Jay Z pela pequena Blue Ivy é tão grande que o rapper fez questão de abrir a música com o som do batimento cardíaco da filha. O álbum “Jay Z – Best of…” pode ser comprado na Fnac por 5,30€.

Stevie Wonder – “Isn’t She Lovely” 
Ser pai foi um dos momentos mais importantes na vida de Stevie Wonder. De tal forma que compôs este “Isn’t She Lovely” para o aclamado “Songs in the Key of life”, de 1976. “Não acredito no que Deus fez”, canta Wonder para a filha Aisha. “The Best of Stevie Wonder” está disponível na Fnac por 19,90€.

Pearl Jam – “Alive” 
Em “Alive” o líder dos Pearl Jam conta a história de um filho que descobre que o seu padrasto não é o seu pai verdadeiro e que o seu pai biológico morreu. Alguns anos após a divulgação de Alive, Eddie Vedder assumiu que se tratava de uma música com contornos autobiográficos e que se baseava na relação que o cantor tinha com o seu próprio padrasto. “Rearview Mirror”, dos Pearl Jam, está disponível na Worten por 12,99€.

Publicação
18 de Março de 2016
Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço