Os melhores chocolates para quem não quer estragar a dieta

É Páscoa, ninguém lhe vai dizer para não comer chocolates. Mas para que a sua dieta não vá por água abaixo, há certas regras que deve seguir na hora de escolher os chocolates.

É dos alimentos que mais engordam, ninguém o nega. Mas no chocolate nem tudo é mau, pelo contrário. “Devido aos seus componentes nutricionais, é um excelente aliado para o plano alimentar diário”, explica Alice Couto, a nutricionista com quem falámos para saber que chocolates podemos comer para que não percamos o prazer dos doces, sem deitar a perder a saudável alimentação que seguimos religiosamente – ou pelo menos tentamos seguir – nos restantes dias.

Estas são dicas que devem ser tidas em conta em alturas festivas, como é o caso da Páscoa, mas que podem e devem ser adotadas no seu dia-a-dia, já que uma alimentação saudável é também feita destes pequenos prazeres. E se estes alimentos tiverem vantagens a nível de saúde, ainda melhor.

“O chocolate tem na sua composição substâncias tidas como estimulantes como a cafeína e a teobromia”, explica a nutricionista. Em termos práticos, uma barra de chocolate possui cerca de 10 mg de cafeína, o que ajuda a elevar o estado de euforia, agitação e raciocínio. Mais, o chocolate ajuda na regulação do humor e comportamentos compulsivos, “ajudando a tratar casos de depressão, tensão pré-menstrual (TPM) e ansiedade”, esclarece Alice Couto.

“O chocolate deve ser consumido de preferência no lanche da tarde ou da manhã, se possível com um pedaço de fruta”

Como se não bastasse, o chocolate possui flavonóides, eppicatequinas e ácido galáctico, constituintes que “têm uma ação antioxidante e ajudam a manter o coração e as células saudáveis”.

Fuja do chocolate branco

Mas nem todos os chocolates têm estes vantajosos constituintes na mesma quantidade. Para escolher o mais saudável, a regra é simples: quando mais escuro o chocolate, mais saudável. Isto porque são estes os que possuem maior percentagem de cacau, onde se encontram os tais flavonóides.

Se não resiste a chocolate, tente procurar chocolate amargo ou meio amargo, de preferência com uma concentração de cacau acima dos 70%. Na falta de chocolate amargo, evite os chocolates brancos: são feitos de manteiga de cacau, logo, têm mais gordura e não possuem flavonóides. Evite também os trufados, com mousse, marshmallows e crocantes. É que estes ingredientes fazem com que o chocolate tenha maior teor de gordura e mais calorias.

Mas não pense que por escolher um chocolate com elevada concentração de cacau pode comer uma tablete inteira. Embora em percentagens diferentes, todos os chocolates têm alto teor de carbo-hidratos refinados e gorduras. Por isso, como esclarece Alice Couto, “os efeitos do chocolate vão depender da quantidade consumida, bem como do horário a que for ingerido”.

Indo ao que interessa, “o chocolate deve ser consumido de preferência no lanche da tarde ou da manhã, se possível com um pedaço de fruta, ou a seguir ao almoço ou ao jantar”, esclarece a nutricionista. Quanto ao tamanho, uma porção do tamanho de um bombom, que equivale a 30 gramas. Alice Couto acrescenta que este “deve ser comido devagar e com calma. Isto fará com que a digestão seja mais lenta”, o que permite que fiquemos satisfeitos com uma menor quantidade de chocolate.

Acha que a dose é pequena? Uma tablete de 30 gramas tem 160 calorias, “esta é a quantidade em que os benefícios do cacau aparecem, sem que hajam prejuízo para o organismo”, explica Alice Couto. Por isso, embora a dose recomendada não seja uma regra e dependa das condições nutricionais de cada pessoa, é importante ter em conta que, mesmo que o cacau faça bem à saúde, o seu consumo deve ser moderado para que evite o ganho de peso.

Em suma: evite os chocolates brancos, opte pelos amargos com maior percentagem de cacau, não coma o chocolate isolado e opte por fazê-lo após as refeições, em doses pequenas. Acha difícil seguir estes conselhos, numa altura como a Páscoa em que todas as montras e mesas de almoço são invadidas por chocolates de todos os tipos e feitios? Olhe que não. Carregue nas imagens para conhecer as nossas sugestões de chocolates de Páscoa que vão evitar que se sinta culpado nesta época festiva – todas elas servem para presentes.

Quer saber que chocolates há no mercado que pode comer, com conta, peso e medida, sem sentir que destruiu toda a sua dieta? Carregue nas imagens em baixo.

Categorias
Comida
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço