Os momentos mais marcantes da carreira de Ana Moura

Ana Moura é hoje a fadista mais reconhecida dentro e fora de portas e está prestes a iniciar mais uma digressão. Conheça os principais momentos da sua carreira.

Na casa de Ana Moura, cantar era o dia-a-dia. Os pais cantavam. Toda a família materna trauteava uma ou outra música. As reuniões familiares terminavam com festejos musicais. Embora cantasse de tudo, a intérprete sempre teve um carinho especial pelo fado. Aliás, aos seis anos já cantava “Cavalo Ruço”, enquanto ouvia a sua mãe a entoar “O Xaile de Minha Mãe”.

Com 14 anos, vai fazer o 10º ano em Carcavelos e inscreve-se na Academia dos Amadores de Música. Junta-se à sua primeira banda com colegas da escola. Apesar de cantar outros géneros, a sua voz rapidamente se ligou ao registo de fadista. E, já na altura, mesmo inserida em grupos de rock, ia introduzindo um ou outro fado no repertório.

Com um timbre grave e sensual como há poucos, foi-se constituindo na fadista que hoje é. E o seu penúltimo álbum “Desfado”, lançado em 2012, fê-la saltar para a ribalta mundial e constituiu provavelmente o maior sucesso dos últimos anos na música portuguesa.

“Desfado”, lançado em 2012, fê-la saltar para a ribalta mundial e constituiu provavelmente o maior sucesso dos últimos anos na música portuguesa

O ano de 2015 foi um dos especialmente marcantes para Ana Moura, não só por ter sido feita comendadora, mas por ter lançado o seu trabalho mais recente, titulado simplesmente “Moura”, acompanhado pela canção “Dia de Folga”.

A cantora já está em digressão com o seu sexto disco de originais. Os próximos concertos são no Meo Arena, em Lisboa, no próximo sábado às 21h30, seguindo-se o Coliseu do Porto, nos dias 15 e 16 do corrente mês, às 21h30 e 22h, respetivamente. A Europa e a América do Norte são os primeiros continentes a recebê-la, com concertos marcados também em Londres, na Áustria, Suíça, Alemanha ou França. Do outro lado do Atlântico, nos Estados Unidos da América, a cantora atuará em São Francisco, Boston ou Nova Iorque, entre outros.

Os bilhetes podem ser comprados na Fnac e para o Meo Arena custam entre 30€ a 55€ e para o Coliseu do Porto, o preço dos concertos varia entre 20€ a 45€.

Veja aqui alguns dos momentos mais marcantes da vida da cantora:

Atuação no Carnegie Hall, em Nova Iorque

Depois do álbum “Aconteceu”, lançado em 2004, Ana Moura atua na legendária Carnegie Hall, em Nova Iorque, em 2005. Esta era a sua segunda vez na cidade nova-iorquina.

Dueto com Mick Jagger

Em 2007, a cantora participou no concerto dos Rolling Stones no Estádio Alvalade XXI, em Lisboa. Cantou “No Expectations”, em dueto com Mick Jagger.

Prémio Amália

Em 2008, a fadista recebeu o Prémio Amália de melhor intérprete, título concedido pelo seu trabalho “Para além da Saudade” – tendo este sido, na altura, o disco mais vendido da última década.

No palco com o Prince

O cantor norte-americano Prince, sendo um fã confesso da cantora portuguesa, já tinha mostrado interesse em colaborar com ela, mas foi em 2010 que acabou por fazê-lo, num dos palcos do Festival Super Bock Super Rock.

Nomeada Best Artist Of The Year

Ana Moura foi nomeada para “Best Artist Of The Year”, em 2011, um dos importantes prémios da prestigiada revista inglesa de música Songlines.

Publicação
07 de Abril de 2016
Categorias
Cultura
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço